sábado, 30 de abril de 2011

Jogue luz!

Não estou compreendendo ao certo o que fazer com toda essa angústia dilacerantemente intensa travada na garganta; não quer sair, não quer ficar, não quer gritar, não quer chorar. Desculpe-me querido Lucas, mas não conseguirei sobreviver com este hibridismo, não mais um, estou lhe implorando, não me faça conviver com mais outra parte desconhecida de mim! Jogue luz nela, me diga quem é e por que está ali, e porque está assim. Por mais que o ‘está’ não exista, por mais que tudo mude, isso não muda, isto está exatamente como estava agora, e estará no próximo agora, e no agora que passou. Reconheço que ela muda, aumenta seu alarde do desconhecido, do por que angustiar-se. Peço mais uma vez, jogue luz, por mais que seja apenas uma pequena fagulha, ai assim poderei entender o porque disto, ai não será mais uma simbiose entre nós, por que agora ela seria parte de mim. Eu não posso mais aceitar como parte do meu eu algo que desconheço, já tenho muito ‘eus’ desconhecidos dentro de mim, isso me sufoca, quase me perco, quase me torno desconhecido a mim mesmo. Honestamente, se fosse isso mais um de meus contos, e se um personagem estivesse com tamanha angústia, eu não pensaria duas vezes em conduzi-lo calma e intensamente até uma ponte alta, até uma garrafa cortada ou até mesmo a um pote de remédios, tudo com muito drama e sensações, mas eu o faria. Mas infelizmente a covardia não é uma virtude minha, desconheço a vontade de querer matar-me sem nem sequer descobrir o que me fez finar-me. Ainda espero, sem calma, com todo o furor do medo de descobrir e a vontade de descobrir; o já descoberto para alguma parte de mim.

Escolhi está Obra(prima) da Deusa Frida Kahlo, por alguns motivos, que até eu desconheço, mas de certa forma é bem lógico. Frida, estava presa em seu corpo morrendo, e ela cheia de vida, e isso conflitava seus eus, sei lá, algo me atraiu nesta imagem e senti que relacionava-se com meu texto. Um salve a grande Frida Kahlo !

20 comentários:

  1. É incrível a maneira como você expressa a guerra travada entre você e seu eu. Por mais que você mostre seus textos ao mundo, fica claro que você os escreve para você mesmo. Mais uma vez estou encantada, Lucas.

    ResponderExcluir
  2. ok ok, respirei fundo o sufiiciente para 3 minutoos antes de me jogar nesse oceano de palavras, ultimamente você esta assim, complexo e direto, diiz diretoo ao que qualquer um sinta, a vontade oculta de muitas pessoas. diiz da alma quue se cansou do faz de conta da vida, e de seguir o caminho que queiram que você siga... cansou de ter que engolir sapos por pessoas que ao menos pensam em seus sentimentoos... enfim cansou de ser mais um resultado da soma doos seres humanos... e qer ser só voc~e na sua essencia. SER V0CÊ. Sei como é tbm tou assim...

    P.: Marii

    ResponderExcluir
  3. Meus eus* Amanda, rs. É verdade, meus textos, são sempre endereçados a mim no fundo, rs. Muito obrigado querida ;d

    Ah meu amor, você sempre acerta, em tudo! Sejamos diferentes ! Muito obrigado !

    ResponderExcluir
  4. Sensacional, com sempre. Cada vez mais você me impressiona com seus textos, são textos na qual de fato paramos para refletir. E como já comentaram, é evidente que escreve-os para você mesmo, para o seu interior e não somente para os outros. Magnífico, Lucas!

    ResponderExcluir
  5. Ah Erick, muito obrigado, talvez sejam apenas uma tentativa de interrogar meus eus, não sei, rs. Obrigado...

    ResponderExcluir
  6. Diga-me o que você quer que eu leia. Pois tudo que vejo a minha frente, em suas palavras, vejo um puro reflexo de minhas emoções.

    Diga-me o que você quer que eu veja.

    Diga-me como eu posso ser um reflexo de suas emoções, e você um reflexo das minhas.

    ResponderExcluir
  7. Talvez seja-mos nós apenas seres diferentes, mas não sozinhos, uma vez que vemos reflexos de nós mesmos nos outros :D

    ResponderExcluir
  8. Não estamos sozinhos, de fato, só mal acompanhados.

    Em meu caso, pelo menos, vejo e sinto uma dor que não deveria ser minha.

    ResponderExcluir
  9. Ai meu amor, nos completamos, mesmo que a distancia :D

    ResponderExcluir
  10. Metade de um. Metade de outro.

    Seria você a minha metade?

    Ou seria você uma metade equivalente a mesma metade que sou?

    Somos duas metades de um todo?

    Ou nós dois completamos uma só metade?

    ResponderExcluir
  11. Realmente não sei se montamos um grande quebra cabeça ou se somos ele ! Só sei que somos ! Eternamente somos.

    ResponderExcluir
  12. Agora somos. E quem garante o futuro?

    Meu coração diz eternamente seremos, enquanto minha mente diz que o eterno não existe.

    ResponderExcluir
  13. O eterno não existe, tanto quanto o agora, então apenas existimos. Ponto final. E assim, eu gosto.

    ResponderExcluir
  14. Limitações pelo tempo são reais para mim.

    Acredito que elas marcam os momentos importantes.

    Só esqueço de contar-las quando estou com você.

    ResponderExcluir
  15. Já para mim o tempo já não importa exceto quando ele me trai... ah, eu também fico totalmente disponivel para você meu bem, o tempo não existe mais ainda !

    ResponderExcluir
  16. Que o tempo nos encontre.

    Assim como desejo algo a que não posso ter.

    Alguém que não posso ter.

    E por discordâncias em meu destino essa pessoa não é você.

    Talvez um dia.

    Só um dia.

    Eu possa ser feliz, sem essa coita que me assombra.

    E você, felicidade, esteja ao meu lado.

    ResponderExcluir
  17. Eu ficaria muito feliz, sim, ficaria.

    ResponderExcluir
  18. Lendo seu texto eu posso perceber o por que é tão dificil divulgar, ler e compreender o que você escreve. é simples, tudo que você escreve está endereçado diretamente a um alguém, e esse alguém é você.

    De um alguém próximo.

    ResponderExcluir

"Gentileza gera gentileza." - Profeta Gentileza.