quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Inspiração

Inpiração, o que será, tão consagradamente divino que faça inspirar-me?



Me inspirar, penso e não encontro fórmula certa: "Vá a praia, olhe para o mar durante 17 minutos, volte olhando a paisagem, pronto, clique no botão e inspiri-se."´. É, de fato não ocorre assim, minha tia ontem me disse: "Você não contenta-se com o trivial.". É, de certa forma, meus textos estão sempre remetindo a coisas internas e profundas, mas a trivialidade... Não sei, ou melhor, sei...



Inspiro-me, ao ver um bom filme, a ler um bom livro, a assistir um bom programa. Mas inspiro-me principalmente, com as malditas trivialidades, por exemplo: ao conversar sobre nada, com uma pessoa qualquer; ir tomar sorvete, do sabor que for, em uma sorveteria sem nome; até mesmo relendo meus textos inspiro-me...



Chego ao ponto de pensar: "tudo me inspira.". É verdade, afinal, cada relação que tenho com o meio, com o "Em Volta", é uma força geratriz de pensamento.

A introspecção é a arte de preparar para expressar-se.
Tenho de calar-me para falar.

2 comentários:

"Gentileza gera gentileza." - Profeta Gentileza.